Projetos

Instituto Antígona

Prova para que te quero: criação de tecnologia para a garantia de direitos e reparação de danos na área da saúde

Santa Catarina

Objetivos e público alvo

O Instituto pretendeu trabalhar por uma cultura de respeito aos direitos sexuais e reprodutivos e pelas formas de garantia dos mesmos, por meio de produção de informações sobre métodos probatórios e divulgação desse conteúdo a parceiros e a grupos vinculados por meio da web e de materiais impressos. O projeto é focado nos serviços de saúde e tem no direito sua ferramenta política.

Atividades principais

  • Mapear direitos e deveres envolvendo serviços de saúde e as principais violações aí cometidas
  • Sistematizar informações e desenvolver material de formação em formato visual (com a contratação de cartunista)
  • Publicar as informações na internet

Contexto

As violações aos direitos sexuais e reprodutivos de homens e mulheres, bem como ao direito à saúde, decorrem de fatores como ausência de informação e consciência a respeito de tais direitos, falta de acesso a bens e serviços e vulnerabilidade. A responsabilização pelas violações, contudo, depende diretamente da capacidade probatória de quem sofreu o dano. Ou seja, para além de saber dos direitos, é preciso provar. Notícias de negativas e impedimento do acesso de homens e mulheres aos serviços de esterilização e contracepção, principalmente em instituições administradas por religiosos, negativa de acesso de jovens a serviços de planejamento familiar, erro médico, inexistência de serviço de aborto legal e discriminação são alguns dos tantos exemplos do quanto o tema dos direitos sexuais e reprodutivos é central para a democracia. Nesse sentido, o Direito é visto pela organização como uma importante ferramenta de mudança social.

Sobre a organização

A organização não governamental foi fundada em 2006 com a missão de contribuir para o desenvolvimento humano e a justiça social. Um dos projetos desenvolvidos é o Observatório, responsável pelo Informativo Antígona. Com apoio do Programa de Apoio a Projetos em Sexualidade e Saúde Reprodutiva (Prosare), da Universidade de Santa Catarina, o boletim é destinado ao público leigo traz informações sobre as ações judiciais que afetam o campo dos direitos humanos, em especial os direitos sexuais e reprodutivos.

O instituto está à frente do projeto Legislação em Direitos Humanos e Bioética, uma base de dados de pesquisa sobre convenções, pactos, declarações e tratados internacionais sobre direitos humanos e bioética. Representantes do Antígona participaram do Relatório Preliminar do Brasil sobre a Revisão Periódica Universal, com informes na área dos direitos sexuais e reprodutivos, especificamente esterilização involuntária de mulheres e transexuais.

Parcerias

Grupo Curumim
Comitê Latino Americano e do Caribe para Defesa dos Direitos da Mulher
Jornadas Pelo Direito ao Aborto Legal e Seguro

Resultados

Três histórias em quadrinhos com o conteúdo informativo pretendido pelo projeto foram produzidas e divulgadas, tanto junto a ONGs que trabalham com os temas saúde sexual e reprodutiva quanto a escolas de capacitações em cidadania. O Instituto conseguiu firmar parceria com a emissora de TV Band Santa Catarina para ampliar a divulgação do material – que acabou sendo mais usado por escola e pela mídia do que pelas ONGs que eram o alvo inicial do projeto.

 

Linha de Apoio

Edital Anual

Ano

2008

Valor doado

R$ 25.000,00

Duração

12 meses

Temática principal

Direitos das mulheres

Ajude a transformar o país!
Colabore com nosso trabalho!

DOE AGORA

Projetos

Conheça os projetos apoiados pelo Fundo Brasil

Saiba mais