Projetos

Levante Popular da Juventude

Rede de Enfretamento ao Extermínio da Juventude

Rio Grande do Sul

Objetivos e público alvo

Contribuir para estabelecer a questão do extermínio da juventude negra na esfera pública como um problema social, bem como na agenda política do poder público. Isso será feito por meio de um processo de visibilização, conscientização e organização de jovens no enfrentamento ao extermínio da juventude nas periferias, em cinco capitais brasileiras.

Atividades principais

  • Formação de grupo gestor de coordenação do projeto composto.
  • Formação de grupos de jovens multiplicadores sobre o tema da violência e extermínio da juventude em cada escola envolvida.
  • Constituição de uma rede local envolvendo diversos atores.
  • Desenvolvimento de aplicativo para celulares para registrar de forma anônima as denúncias.
  • Criação de um banco de dados para receber as denúncias.
  • Realização de formações com jovens de 25 escolas da rede pública.
  • Sistematização e divulgação dos registros coletados.

Contexto

Segundo dados do Mapa da Violência de 2014, o Brasil registra homicídios de 30 mil jovens por ano, sendo que 80% destes jovens são negros. O mais preocupante desse processo é que a violência contra este segmento da população vem em uma curva ascendente. Incluindo negros e não negros, foram mais de 660 mil jovens mortos em duas décadas, um aumento de 207% no período de 1980 até 2011. Ou seja, apesar do processo gradual de diminuição das desigualdades no Brasil e de avanço na garantia de alguns direitos fundamentais, no que tange à população jovem, negra e pobre é mais fácil ocorrer o assassinato hoje do que há vinte anos. A mortalidade excessiva neste segmento da população, em comparação aos demais, constitui-se no que o movimento negro e os movimentos sociais de juventude classificam como extermínio ou genocídio. Ou seja, há uma seletividade nessa violência que só pode ser explicada pela existência de uma estrutura social que torna a vida dos jovens negros mais vulneráveis.
Embora a violência nestes contextos seja um fenômeno complexo, a atuação das instituições policiais tem uma responsabilidade significativa. De modo geral, a atuação do aparato policial fomenta um ciclo de violência, medo e impunidade, na medida em que às vítimas não se sentem seguras para recorrem aos canais oficiais de denúncia, com receio de sofrerem retaliações. Essas subnotificações impossibilitam o registro e visibilidade e, consequentemente, a punição das práticas institucionais de violência.

Sobre a organização

O Levante Popular da Juventude é um movimento social que, a partir de um trabalho de educação popular, vem se consolidando nas periferias das principais cidades brasileiras na luta por direitos. Enquanto movimento social, o Levante fomenta processos de formação e organização de jovens nas comunidades, visando a constituição de lideranças oriundas destes contextos.

Parcerias

Rede de Pontos de Cultura.

Via Campesina.

Frente Brasil Popular.

Linha de Apoio

Violência contra a juventude (2016)

Ano

2016

Valor doado

R$ 40 mil

Duração

12 meses

Temática principal

Direitos das Juventudes

Ajude a transformar o país!
Colabore com nosso trabalho!

DOE AGORA

Projetos

Conheça os projetos apoiados pelo Fundo Brasil

Saiba mais