Projetos

Rede Nacional de Religiões Afro-brasileiras e Saúde

Ilekés (Fios de contas) da Comunicação

Pernambuco

Objetivos e público alvo

Capacitar o povo de terreiro para o uso de tecnologias acessíveis e de fácil manuseio e para a produção de conteúdos relativos aos direitos humanos, em especial no combate ao racismo e à intolerância religiosa, além da promoção da saúde da população negra.

Atividades principais

Oficinas de comunicação em Manaus, Fortaleza e Recife.

 

Contexto

Historicamente, as comunidades de terreiro enfrentam, desde a sua formação no Brasil, ataques racistas e preconceituosos por parte das culturas hegemônicas. O que tem variado,  ao longo dos tempos, é a maneira como os seus direitos são ignorados, desrespeitados ou violentados. Nos últimos anos, tem sido comum os adeptos dessas religiões serem agredidos física e verbalmente, serem impedidos de usarem suas vestes e adereços e tido seus espaços de culto destruídos. Tudo isso sem qualquer resposta ou proteção do poder público. As consequências desses atos de discriminação, racismo e preconceito na saúde mental e física desta população é imensurável. Construir mecanismos que corroborem para uma rede de proteção e cuidado é de suma importância. O papel da comunicação neste cenário é estratégico para difundir e assegurar direitos, além de compartilhar formas de cuidado e enfrentamento. Tendo uma tradição de cultura oral e pouco acesso aos espaços e meios formais de produção de informação e comunicação, as comunidades de terreiro têm dificuldade de produzir e compartilhar informações de interesse coletivo para além dos seus espaços de culto. É necessário instrumentalizar e construir alternativas que ampliem seus conhecimentos, falas e direitos. Bem como, qualificar e criar espaços de interlocução entre a comunidade de terreiro.

Sobre a organização

A Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde é uma instância de articulação da sociedade civil que envolve adeptos da tradição religiosa afro-brasileira, gestores e profissionais de saúde, integrantes de organizações não governamentais, pesquisadores e lideranças do movimento negro, visando a promoção da saúde da população dos terreiros e do entorno. Criada em São Luís do Maranhão, durante a realização do II Seminário Nacional Religiões Afro-Brasileiras e Saúde (2003), a Rede tem como objetivos: lutar pelo direito humano à saúde; valorizar e potencializar o saber dos terreiros e o reconhecimento destes como espaços promotores de saúde; combater o racismo, o sexismo, a homofobia, lesbofobia e todas as formas de intolerâncias; legitimar as lideranças de terreiros como detentores de saberes e poderes para exigir das autoridades locais um atendimento de qualidade, onde a cultura do terreiro seja reconhecida e respeitada; estabelecer um canal de comunicação entre os adeptos da tradição religiosa afro-brasileira e a sociedade.

Parcerias

Conselho Nacional de Segurança Alimentar
Comissão Intersetorial de Saúde da População Negra do Conselho Nacional de Saúde
Comitê Nacional de Educação Popular e Saúde do Ministério da Saúde
Grupo de Trabalho em Saúde da População Negra da SEPPIR
Rede Lai Lai Apejo: População Negra e Aids
Rede Nacional de Controle Social e Saúde da População Negra
Rede Interreligiosa La?noamericana e Caribenha de Luta contra a Aids
Rede de Mulheres Negras de Pernambuco

Linha de Apoio

Enfrentando o racismo a partir da base (2018)

Ano

2018

Valor doado

R$ 30.665,00

Duração

10 meses

Temática principal

Enfrentamento ao racismo

Ajude a transformar o país!
Colabore com nosso trabalho!

DOE AGORA

Projetos

Conheça os projetos apoiados pelo Fundo Brasil

Saiba mais