Blog

Significado da sigla LGBTQIA+

Significado da sigla LGBTQIA+

Quem não se lembra da sigla GLS, que ganhou força na década de 90? Seu significado era pessoas gays, lésbicas e simpatizantes. Com o tempo, a sigla evoluiu, com a inclusão de pessoas de diversas orientações sexuais e identidades de gênero.

Sendo assim, cada atualização que  o significado da sigla LGBTQIA+ sofreu representa a representatividade de diferentes grupos, com a oficialização das nomenclaturas.

Com as atualizações, é normal que se tenha dúvidas sobre o que cada letra significa. Atualmente, a sigla sofre alterações de acordo com o contexto em que é usada, para refletir posicionamentos de quem a usa. LGBTQIA+ é uma das formas mais frequentes. Quer saber o significado da sigla LGBTQIA+? Continue a leitura.  

O que é o movimento LGBTQIA+? 

LGBTQIA+ é o movimento político e social que defende a diversidade e busca mais representatividade e direitos para essa população. O seu nome demonstra a sua luta por mais igualdade e respeito à diversidade. Cada letra representa um grupo de pessoas.

O Manual de Comunicação LGBTI+, elaborado pela Aliança Nacional LGBTI+ elencou os significados de cada letra da sigla LGBTQIA+. 

O significado da sigla LGBTQIA+

L = Lésbicas

São mulheres que sentem atração afetiva/sexual pelo mesmo gênero, ou seja, outras mulheres.

G = Gays

São homens que sentem atração afetiva/sexual pelo mesmo gênero, ou seja, outros homens.

B = Bissexuais 

Diz respeito aos homens e mulheres que sentem atração afetivo/sexual pelos gêneros masculino e feminino.
Ainda segundo o manifesto, a bissexualidade não tem relação direta com poligamia, promiscuidade, infidelidade ou comportamento sexual inseguro. Esses comportamentos podem ser tidos por quaisquer pessoas, de quaisquer orientações sexuais.

T = Transgênero

Diferentemente das letras anteriores, o T não se refere a uma orientação sexual, mas a identidades de gênero. Também chamadas de “pessoas trans”, elas podem ser transgênero (homem ou mulher), travesti (identidade feminina) ou pessoa não-binária, que se compreende além da divisão “homem e mulher”.

Q = Queer

Pessoas com o gênero ‘Queer’ são aquelas que transitam entre as noções de gênero, como é o caso das drag queens. A teoria queer defende que a orientação sexual e identidade de gênero não são resultado da funcionalidade biológica, mas de uma construção social.

I = Intersexo 

A pessoa intersexo está entre o feminino e o masculino. As suas combinações biológicas e desenvolvimento corporal – cromossomos, genitais, hormônios, etc – não se enquadram na norma binária (masculino ou feminino).

A = Assexual 

Assexuais não sentem atração sexual por outras pessoas, independente do gênero. Existem diferentes níveis de assexualidade e é comum essas pessoas não verem as relações sexuais humanas como prioridade.

+  

O símbolo de “ mais ” no final da sigla aparece para incluir outras identidades de gênero e orientações sexuais que não se encaixam no padrão cis-heteronormativo, mas que não aparecem em destaque antes do símbolo.

Além dessas letras, que são as mais comuns, atualmente, há algumas correntes que indicam para uma sigla completa. É composta por: LGBTQQICAAPF2K+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros, Queer, Questionando, Intersexuais, Curioso, Assexuais, Aliados, Pansexuais, Polissexuais, Familiares, 2-espíritos e Kink).

Por que o Movimento LGBTQIA+ é importante? 

O Movimento LGBTQIA+ é um movimento civil e social que busca defender a aceitação das pessoas representadas por esses termos na sociedade, além do respeito integral aos direitos dessas pessoas.

Apesar de não ser um movimento centralizado e único nos seus mais diversos núcleos ao redor do mundo, existem inúmeras organizações não-governamentais que atuam nesse sentido, oferecendo apoio para essa parcela da sociedade.

Sempre enfrentando ondas de preconceito e de ódio, o Movimento LGBTQIA+ age em busca da igualdade social. Seja por meio da conscientização das pessoas contra bifobia, homofobia, lesbofobia e transfobia. Seja pelo aumento da representatividade das pessoas LGBTQIA+ nos mais diversos setores da sociedade.

Naturalmente, como todo e qualquer movimento social, o movimento LGBTQIA+ é composto por uma ampla rede de ativismo político. Inclui as famosas marchas de rua, bem como grupos voltados para a mídia, as artes e até mesmo as pesquisas acadêmicas.

Ser uma pessoa LGBTQIA+ ainda é considerado crime em mais de 70 países, sendo que 13 punem com a pena de morte.

Como apoiar o movimento LGBTQIA+? 

Ainda que você não se identifique com alguma das siglas do movimento, há meios de apoiar a causa e ajudar pessoas a serem livres de violações de direitos, preconceito e mortes violentas. Fatores gerados única e exclusivamente pela orientação sexual e /ou a identidade de gênero. 

Se aprofundar no assunto por meio de conteúdos como esse é um ótimo começo. Conheça a causa, seus objetivos e ajude a disseminar informações honestas. 

Outra forma de apoio, é ajudar quem está na linha de frente da luta. O Fundo Brasil apoia projetos que atuam em defesa das pessoas LGBTQIA+.

Buscamos fortalecer as lutas que enfrentam as violências vivenciadas diariamente por esses grupos. Preconceitos, violência psicológica, verbal e física, além de mortes violentas, são algumas delas.

Você pode nos ajudar nessa luta. Venha conhecer e apoiar os projetos que recebem recursos por meio do Fundo Brasil.

Ajude a transformar o país!
Apoie o nosso trabalho!

DOE AGORA