Notícias

Documentário sobre atrocidades da ditadura militar é premiado no 8º Curta Brasília

‘Atordoado, eu permaneço atento’ venceu Mostra Provocações, apoiada pelo Fundo Brasil

20 dezembro 2019

- por Mônica Nóbrega -

O documentário “Atordoado, eu permaneço atento”, de Henrique Amud e Lucas H. Rossi dos Santos, é o filme vencedor da Mostra Provocações, um das categorias competitivas dentro do 8º Curta Brasília – Festival Internacional de Curta-Metragem. A Mostra Provocações é apoiada pelo Fundo Brasil, dentro da missão da fundação de sensibilizar a sociedade brasileira para a necessidade de promover e garantir direitos fundamentais de todas e todos. 

Esta foi a terceira edição da parceria entre o Fundo Brasil e o Curta Brasília. A escolha do filme vencedor foi feita via votação secreta que incluiu toda a equipe do Fundo Brasil – formada por ativistas, pesquisadoras, pesquisadores e pessoas sensíveis aos temas dos direitos humanos. Foram considerados os critérios abordagem para defesa ou promoção dos direitos humanos, roteiro, qualidade técnica e artística e criatividade. 

Concorreram pela Mostra Provocações seis curta-metragens que abordam temas como racismo, identidade de gênero e direito à imigração, entre outros. 

“O cinema é uma poderosa ferramenta de diálogo e questionamento, e é com alegria que percebemos que todo o conteúdo do Curta Brasília é muito pautado na defesa de direitos, da liberdade e da democracia. A Mostra Provocações aborda temas que também estão no foco dos nossos editais de apoio à sociedade civil”, disse Debora Borges, gerente de Relacionamento com a Sociedade do Fundo Brasil. 

Espaço de diálogo

Durante os quatro dias do 8º Curta Brasília, a equipe do Fundo Brasil esteve presente no Cine Brasília para apresentar o trabalho da fundação e dialogar com o público sobre a importância de apoiar os ativistas que lutam por direitos diariamente em seus territórios. Espectadores, diretores de cinema, atores e demais frequentadores do espaço também puderam preencher um cadastro simples para receber um brinde especialmente preparado para o festival: uma coleção de vídeos sobre direitos humanos.

Segundo Debora Borges, “o Curta Brasília representa uma parceria relevante para aprofundar o diálogo do Fundo Brasil com a sociedade, como parte da nossa missão de sensibilizar a população brasileira para a importância de promover direitos humanos”. 

Filme de projeto apoiado também é reconhecido

Também foi premiado no 8º Curta Brasília o filme “Nossos Mortos Têm Voz”, documentário sobre a luta por justiça das mães de filhos mortos pelo Estado na Baixada Fluminense. Dos diretores Fernando Sousa e Gabriel Barbosa, o filme é um dos resultados do projeto “Grita Baixada: cinema, direitos humanos e educação como instrumento de incidência e mobilização política na Baixada Fluminense”, apoiado pelo Fundo Brasil no Edital Geral de 2017. Recebeu menção honrosa na categoria especial Prêmio Cine França, que teve como jurados os cineastas Adriana de Andrade, Ricky Mastro e André Carvalheira. 

Clique para ler reportagem sobre o filme e assistir ao trailer.

A oitava edição do Curta Brasília exibiu mais de 80 curtas-metragens distribuídos em nove mostras. Além dos filmes brasileiros, foram exibidos curtas de 16 países. “Negrum 3″, dirigido por Diego Paulino, foi o escolhido do júri oficial da Mostra Nacional; o júri popular premiou “Quando Elas Cantam”, de Maria Fanchin. 

Clique para ver a lista completa de premiados.

Ajude a transformar o país!
Colabore com nosso trabalho!

DOE AGORA

Projetos

Conheça os projetos apoiados pelo Fundo Brasil

Saiba mais